segunda-feira, 4 de junho de 2012

segunda-feira


Eu nunca tive nada contra ela. Na verdade pra mim sempre foi um dia tão comum quanto os outros da semana. Nos anos da escola ela era, inclusive, um dos dias mais brandos de matérias dificeis. O tempo que trabalhei ela era chata, sua chegada fazia desejar outra coisa... mas, no fundo, no fundo eu nunca tive muito contra ela. Na verdade até tenho certa simpatia por essa moça. Porém agora é tudo diferente...

Ela me tira de ti, me faz ficar longe, te faz ficar longe... deveria ser o melhor dia da semana, mas não é! O dia em que eu te reencontraria, o dia que te teria novamente após alguns dias distante... maldita segunda-feira! Ainda assim tão linda por saber que sim, você existe, e tão cinza que faz o céu chover, só pra alimentar meus suspiros. Sim, suspiros, lembro-me que disse certa vez "quando estiver chovendo não tenha medo dos pingos, são meus beijos pra ti" até hoje quando chove penso duas vezes em abrir o guarda-chuvas... claro que abro. Mas adoro pensar que são beijos teus me cobrindo. Ainda que a "maldita" segunda-feira te afaste de mim tão dolorosamente. Logo chega a noite e você volta... oba, quase terça!

Um comentário:

Bell disse...

Os pingos de chuva, os dias cinzentos, o frio, a segunda! Essas coisas costumavam me deixar um pouco mais "nostálgica", sim (costumavam) exatamente no verbo passado. De uns tempos pra cá, embora adore os finais de semana, torço pra que chegue logo a segunda, embora deteste frio e chuva, torça pra que chova, assim sei, que sente-me perto de alguma maneira. O cinza... que cinza? Não consigo mais ver no céu outra cor, senão a mistura de pigmentos que seu sorriso daí, lança em meu céu aqui. Rosa, amarelo, verde, azul... não importa a cor ao fundo, o que vejo provém de seu sorriso e não importa qual o dia da semana, são todos tão lindos!