sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Amor Verde

Nessa madrugada eu estava especialmente suspirante quando me "deparei" com essa música aqui e, na janela do MSN da Jéssica (a qual tem um blog que pode ser acessado pelo link aqui do lado ~>) surgiu essa mini-crônica que resolvi postar, ela fala sobre o "Amor verde", ei-la:


É sabido que daquele fruto vai brotar o doce mais doce que existe, o friozinho na barriga mais gostoso que há de sentir, uma saciedade coracional... porém ainda não está maduro

É isso que fez todos os meus relacionamentos antigos não perdurarem... não teve aquela coisa do pequeno principe de um dia sentar cada um numa ponta do banco, conforme os dias fossem passando iam se aproximando, até que um dia um relaria a mão pela do outro e logo recolheria a mão com um sorriso bobo nos lábios.. no dia seguinte o reencontro "...se disseres que vem às 4 horas, desde as 3 começarei a ser feliz...", uma mão iria na outra, já sem tanto medo, sem tantos receios... mas ainda assim não passaria muito disso... até o dia que madurasse quando madurasse seria o fruto mais doce e mais saboroso pra ambos... mas aí já não seriam mais ambos, seriam um só, como sempre sonharam em ser.

E assim está sendo agora, logo o fruto amadurece, o amor amadurece e vamos sentir tudo que merecemos, que as dores do passado nos credenciou a senti, vamos viver esse amor na sua plenitude, na sua amplitude total (terminei no plural porque é dedicada rs)

3 comentários:

Bєℓℓ disse...

E daí vem aquela frase tão repetidamente batida "que menino homem INCRÍVEL é você." Passei meus olhos por esse ponto enumeras vezes.

(É sabido que daquele fruto vai brotar o doce mais doce que existe, o friozinho na barriga mais gostoso que há de sentir, uma saciedade coracional... porém ainda não está maduro)

Sabe... eu acredito, eu acredito nisso, tanto quanto em fadas. (bem sabe que não é pouco) e ainda que seja apenas uma fabula a ajudar-me a seguir. Faz-me entender que não há nada nesta ou noutra vida, que possa encantar, seduzir, fazer acreditar, senão as palavras. Estas que brotam, que crescem e que fazem de quem as lê. Ser melhor. Maior. Lindo demais.

Jéssica disse...

Esse Amor Verde tá exalante demais!

Thata B. disse...

É assim que tem que ser!