segunda-feira, 2 de julho de 2012

O Fim

Escrevi essa "crônica" pra um concurso, como tinha que ser inédito eu não postei quando escrevi, então agora, pra dar uma movimentada no blog, resolvi posta-la:




Era o fim. Tudo estava acabado, nada mais tinha sentido de ser, podia sair dali, deitar um pouco, ouvir alguma música - como sempre fazia - pra tentar não pensar nisso. Mas como? Pensou em ligar... não. De repente um dia que prometia tanto, que tinha um céu tão lindo, perdeu completamente a graça. Tudo havia ficado cinza, as promessas, os planos, as curas pras dores, tudo estava depositado nela. A vontade de correr, fugir, voltou com força. Mas não adiantaria correr, correr pra onde? Talvez o ideal fosse... não, não ousaria nem ao menos pensar naquela palavra novamente. Mas a agonia, a angústia por aquele termino tão brusco... estava decidido: saíria à rua e se atiraria na frente do primeiro ônibus que visse. Respirou fundo uma, duas, na terceira se trocou, se aprontou para sair pela última vez. Sua pulsação acelerada denunciava o nervosismo. Quando, no mais incrivel rompante, tudo voltou. A internet, outrora caída, voltou. A vida, voltou.

2 comentários:

✼թʀɪ disse...

hahahaha Muito bom!!
Adorei, vou vir visitar seu blog mais vezes, gostei! :)

=*

Thata B. disse...

Esse ficou tão sua cara, primo!